All

Notícias A- A+

10 de mar. de 2022 CGT Eletrosul investirá mais de R$ 368 milhões em reforços e melhorias no sistema de transmissão

Resoluções Autorizativas (REAs) e Despachos (DSPs), emitidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), no período de maio de 2021 a janeiro de 2022, resultarão em investimento superior a R$ 368 milhões pela CGT Eletrosul. 

Foram aprovados reforços e melhorias em instalações sob concessão da empresa com o objetivo de atender o Sistema Interligado Nacional (SIN), bem como manter a adequada prestação do serviço público de transmissão. O prazo para a conclusão das obras e a entrada em operação comercial varia de acordo com o porte dos empreendimentos, podendo chegar a 36 meses. Somente no caso das Resoluções Autorizativas, por exemplo, estão previstos investimentos estimados em R$ 368 milhões. Serão beneficiadas 23 subestações localizadas na área de atuação da  companhia. O levantamento das informações foi realizado pela Divisão de Regulação e Contratos. 
 


 

 

 



Subestação Anastácio

 

REFORÇOS COM RAP PRÉVIA | RESOLUÇÕES AUTORIZATIVAS:

A REA 9.918/2021, publicada no Diário Oficial da União em 7 de maio, bem como a REA 10.921/2021, publicada em 25 de novembro, são referentes às melhorias com receita prévia e têm o objetivo de manter a adequada prestação do serviço público de transmissão realizado pela CGT Eletrosul. Os serviços autorizados são necessários visando a substituição de alguns equipamentos de grande porte que estão com a vida útil esgotada nas subestações Areia (PR), Assis (SP), Blumenau (SC), Curitiba (PR), Farroupilha (RS) e Gravataí (RS). Nas REAs, o investimento calculado pela Aneel para estas obras é da ordem de R$ 322 milhões – tomando como base a metodologia e os valores do Banco de Preços de Referência da agência reguladora.
 


Subestação Anastácio

 

REFORÇOS COM RAP PRÉVIA - RESOLUÇÕES AUTORIZATIVAS:

A REA 10.889/2021, publicada no Diário Oficial da União em 25 de novembro de 2021, bem como a REA 10.935/2021, publicada em 13 de dezembro, são referentes aos reforços com receita prévia e têm o objetivo de atender o Sistema Interligado Nacional, aumentando a capacidade potência ativa e reativa atualmente instaladas. Nas REAs, o investimento calculado pela Aneel para estas obras é de R$ 46 milhões – tomando como base a metodologia e os valores do Banco de Preços de Referência da agência reguladora.

Os reforços autorizados envolvem a instalação de um reator trifásico de 27 Mvar, em 230 kV, na Subestação Anastácio, no Mato Grosso do Sul, além da substituição do autotransformador trifásico TF1 230/69 kV de 88 MVA para 150 MVA, na Subestação Siderópolis, em Santa Catarina.
 


Subestação Siderópolis


REFORÇOS SEM RAP PRÉVIA - DESPACHOS:

Foram emitidos pela Aneel o DSP nº 1.425/2021, publicado no DOU em 26 de maio, o DSP nº 1.430/2021, publicado no DOU em 27 de maio, o DSP nº 4.022/2021, publicado no DOU em 17 de dezembro, e o DSP nº 4.033/2021, publicado no DOU em 22 de dezembro, cujos atos são referentes às autorizações de reforços sem receita prévia em diversas subestações da CGT Eletrosul. Estes são reforços de pequeno porte, necessários para aumento da capacidade ou da confiabilidade da rede, cujas obras são demandadas pelo próprio sistema elétrico e que a Aneel não calcula previamente seu investimento.

As obras envolvem substituição de disjuntores, seccionadoras e de transformadores de corrente, a instalação de Registrador Digital de Perturbações (RDP) e Unidade de Medição Fasorial (PMU), e a implantação de Sistemas Especiais de Proteção (SEP) para controle de carregamento de LTs e corte de geração de energia elétrica. Os investimentos serão direcionados para as subestações do Rio Grande do Sul (Camaquã 3, Caxias 6, Farroupilha, Gravataí 2, Ijuí 2, Nova Petrópolis 2, Nova Santa Rita e Quinta), de Santa Catarina (Biguaçu, Blumenau, Campos Novos, Florianópolis, Itá, Itajaí, Joinville, Palhoça e Siderópolis), do Paraná (Areia, Ivaiporã e Londrina) e do Mato Grosso do Sul (Anastácio e Dourados), além de contemplar a transferência do transformador 2 de 230/69 kV da Subestação Siderópolis (SC) para a Subestação Farroupilha (RS). 

Vale ressaltar que os empreendimentos enquadrados como reforços são compulsórios à CGT Eletrosul, que, conforme contrato de concessão, possui obrigação de executá-los em suas instalações para atendimento ao sistema elétrico. Já os empreendimentos enquadrados como melhorias visam a continuidade da prestação do serviço público de transmissão de energia elétrica, onde a concessionária possui gestão quanto ao melhor momento para realizar a intervenção, levando em conta os aspectos técnicos, regulatórios e de desempenho dos equipamentos instalados.

 

voltar        topo da página

CGT Eletrosul
Rua Deputado Antônio Edu Vieira, 999 - Pantanal - Florianópolis - SC.
Telefone: (48) 3231-7000
  • Siga-nos pelo Facebook
  • Siga-nos pelo Twitter
  • Siga-nos pelo Youtube
  • Siga-nos pelo Instagram
  • Siga-nos pelo Youtube